Inicio | Voltar
Antigo Testamento

Provérbios

7:26 Porque a muitos feridos derrubou; e são muitíssimos os que por causa dela foram mortos.
7:27 A sua casa é caminho do inferno que desce para as câmaras da morte.
8:1 NÃO clama porventura a sabedoria, e a inteligência não faz ouvir a sua voz?
8:2 No cume das alturas, junto ao caminho, nas encruzilhadas das veredas se posta.
8:3 Do lado das portas da cidade, à entrada da cidade, e à entrada das portas está gritando:
8:4 A vós, ó homens, clamo; e a minha voz se dirige aos filhos dos homens.
8:5 Entendei, ó simples, a prudência; e vós, insensatos, entendei de coração.
8:6 Ouvi, porque falarei coisas excelentes; os meus lábios se abrirão para a eqüidade.
8:7 Porque a minha boca proferirá a verdade, e os meus lábios abominam a impiedade.
8:8 São justas todas as palavras da minha boca: não há nelas nenhuma coisa tortuosa nem pervertida.
8:9 Todas elas são retas para aquele que as entende bem, e justas para os que acham o conhecimento.
8:10 Aceitai a minha correção, e não a prata; e o conhecimento, mais do que o ouro fino escolhido.
8:11 Porque melhor é a sabedoria do que os rubis; e tudo o que mais se deseja não se pode comparar com ela.
8:12 Eu, a sabedoria, habito com a prudência, e acho o conhecimento dos conselhos.
8:13 O temor do SENHOR é odiar o mal; a soberba e a arrogância, o mau caminho e a boca perversa, eu odeio.
8:14 Meu é o conselho e a verdadeira sabedoria; eu sou o entendimento; minha é a fortaleza.
8:15 Por mim reinam os reis e os príncipes decretam justiça.
8:16 Por mim governam príncipes e nobres; sim, todos os juízes da terra.
8:17 Eu amo aos que me amam, e os que cedo me buscarem, me acharão.
8:18 Riquezas e honra estão comigo; assim como os bens duráveis e a justiça.
8:19 Melhor é o meu fruto do que o ouro, do que o ouro refinado, e os meus ganhos mais do que a prata escolhida.
8:20 Faço andar pelo caminho da justiça, no meio das veredas do juízo.
8:21 Para que faça herdar bens permanentes aos que me amam, e eu encha os seus tesouros.
8:22 O SENHOR me possuiu no princípio de seus caminhos, desde então, e antes de suas obras.
8:23 Desde a eternidade fui ungida, desde o princípio, antes do começo da terra.
8:24 Quando ainda não havia abismos, fui gerada, quando ainda não havia fontes carregadas de águas.
8:25 Antes que os montes se houvessem assentado, antes dos outeiros, eu fui gerada.
8:26 Ainda ele não tinha feito a terra, nem os campos, nem o princípio do pó do mundo.
8:27 Quando ele preparava os céus, aí estava eu, quando traçava o horizonte sobre a face do abismo;
8:28 Quando firmava as nuvens acima, quando fortificava as fontes do abismo,
8:29 Quando fixava ao mar o seu termo, para que as águas não traspassassem o seu mando, quando compunha os fundamentos da terra.
8:30 Então eu estava com ele, e era seu arquiteto; era cada dia as suas delícias, alegrando-me perante ele em todo o tempo;
8:31 Regozijando-me no seu mundo habitável e enchendo-me de prazer com os filhos dos homens.
8:32 Agora, pois, filhos, ouvi-me, porque bem-aventurados serão os que guardarem os meus caminhos.
8:33 Ouvi a instrução, e sede sábios, não a rejeiteis.
8:34 Bem-aventurado o homem que me dá ouvidos, velando às minhas portas cada dia, esperando às ombreiras da minha entrada.
8:35 Porque o que me achar, achará a vida, e alcançará o favor do SENHOR.
8:36 Mas o que pecar contra mim violentará a sua própria alma; todos os que me odeiam amam a morte.
9:1 A SABEDORIA já edificou a sua casa, já lavrou as suas sete colunas.
9:2 Já abateu os seus animais e misturou o seu vinho, e já preparou a sua mesa.
9:3 Já ordenou às suas criadas, e está convidando desde as alturas da cidade, dizendo:
9:4 Quem é simples, volte-se para cá. Aos faltos de senso diz:
9:5 Vinde, comei do meu pão, e bebei do vinho que tenho misturado.
9:6 Deixai os insensatos e vivei; e andai pelo caminho do entendimento.
9:7 O que repreende o escarnecedor, toma afronta para si; e o que censura o ímpio recebe a sua mancha.
9:8 Não repreendas o escarnecedor, para que não te odeie; repreende o sábio, e ele te amará.
9:9 Dá instrução ao sábio, e ele se fará mais sábio; ensina o justo e ele aumentará em doutrina.
9:10 O temor do SENHOR é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo a prudência.
9:11 Porque por meu intermédio se multiplicam os teus dias, e anos de vida se te aumentarão.
9:12 Se fores sábio, para ti serás sábio; e, se fores escarnecedor, só tu o suportarás.
9:13 A mulher louca é alvoroçadora; é simples e nada sabe.
9:14 Assenta-se à porta da sua casa numa cadeira, nas alturas da cidade,
9:15 E põe-se a chamar aos que vão pelo caminho, e que passam reto pelas veredas, dizendo:
9:16 Quem é simples, volte-se para cá. E aos faltos de entendimento ela diz:
9:17 As águas roubadas são doces, e o pão tomado às escondidas é agradável.
9:18 Mas não sabem que ali estão os mortos; os seus convidados estão nas profundezas do inferno.
10:1 PROVÉRBIOS de Salomão: O filho sábio alegra a seu pai, mas o filho insensato é a tristeza de sua mãe.
10:2 Os tesouros da impiedade de nada aproveitam; mas a justiça livra da morte.
10:3 O SENHOR não deixa o justo passar fome, mas rechaça a aspiração dos perversos.
10:4 O que trabalha com mão displicente empobrece, mas a mão dos diligentes enriquece.
10:5 O que ajunta no verão é filho ajuizado, mas o que dorme na sega é filho que envergonha.
10:6 Bênçãos há sobre a cabeça do justo, mas a violência cobre a boca dos perversos.
10:7 A memória do justo é abençoada, mas o nome dos perversos apodrecerá.
10:8 O sábio de coração aceita os mandamentos, mas o insensato de lábios ficará transtornado.
10:9 Quem anda em sinceridade, anda seguro; mas o que perverte os seus caminhos ficará conhecido.
10:10 O que acena com os olhos causa dores, e o tolo de lábios ficará transtornado.
10:11 A boca do justo é fonte de vida, mas a violência cobre a boca dos perversos.
10:12 O ódio excita contendas, mas o amor cobre todos os pecados.
10:13 Nos lábios do entendido se acha a sabedoria, mas a vara é para as costas do falto de entendimento.
10:14 Os sábios entesouram a sabedoria; mas a boca do tolo o aproxima da ruína.
10:15 Os bens do rico são a sua cidade forte, a pobreza dos pobres a sua ruína.
10:16 A obra do justo conduz à vida, o fruto do perverso, ao pecado.
10:17 O caminho para a vida é daquele que guarda a instrução, mas o que deixa a repreensão comete erro.
10:18 O que encobre o ódio tem lábios falsos, e o que divulga má fama é um insensato.
10:19 Na multidão de palavras não falta pecado, mas o que modera os seus lábios é sábio.
10:20 Prata escolhida é a língua do justo; o coração dos perversos é de nenhum valor.
10:21 Os lábios do justo apascentam a muitos, mas os tolos morrem por falta de entendimento.
10:22 A bênção do SENHOR é que enriquece; e não traz consigo dores.
10:23 Para o tolo, o cometer desordem é divertimento; mas para o homem entendido é o ter sabedoria.
10:24 Aquilo que o perverso teme sobrevirá a ele, mas o desejo dos justos será concedido.
10:25 Como passa a tempestade, assim desaparece o perverso, mas o justo tem fundamento perpétuo.
10:26 Como vinagre para os dentes, como fumaça para os olhos, assim é o preguiçoso para aqueles que o mandam.
10:27 O temor do SENHOR aumenta os dias, mas os perversos terão os anos da vida abreviados.
10:28 A esperança dos justos é alegria, mas a expectação dos perversos perecerá.
10:29 O caminho do SENHOR é fortaleza para os retos, mas ruína para os que praticam a iniqüidade.
10:30 O justo nunca jamais será abalado, mas os perversos não habitarão a terra.
10:31 A boca do justo jorra sabedoria, mas a língua da perversidade será cortada.
10:32 Os lábios do justo sabem o que agrada, mas a boca dos perversos, só perversidades.
11:1 BALANÇA enganosa é abominação para o SENHOR, mas o peso justo é o seu prazer.
11:2 Em vindo a soberba, virá também a afronta; mas com os humildes está a sabedoria.
11:3 A sinceridade dos íntegros os guiará, mas a perversidade dos aleivosos os destruirá.
11:4 De nada aproveitam as riquezas no dia da ira, mas a justiça livra da morte.
11:5 A justiça do sincero endireitará o seu caminho, mas o perverso pela sua falsidade cairá.
11:6 A justiça dos virtuosos os livrará, mas na sua perversidade serão apanhados os iníquos.
11:7 Morrendo o homem perverso perece sua esperança, e acaba-se a expectação de riquezas.
11:8 O justo é libertado da angústia, e vem o ímpio para o seu lugar.
11:9 O hipócrita com a boca destrói o seu próximo, mas os justos se libertam pelo conhecimento.
11:10 No bem dos justos exulta a cidade; e perecendo os ímpios, há júbilo.
11:11 Pela bênção dos homens de bem a cidade se exalta, mas pela boca dos perversos é derrubada.
11:12 O que despreza o seu próximo carece de entendimento, mas o homem entendido se mantém calado.
11:13 O mexeriqueiro revela o segredo, mas o fiel de espírito o mantém em oculto.
11:14 Não havendo sábios conselhos, o povo cai, mas na multidão de conselhos há segurança.
11:15 Decerto sofrerá severamente aquele que fica por fiador do estranho, mas o que evita a fiança estará seguro.
11:16 A mulher graciosa guarda a honra como os violentos guardam as riquezas.
11:17 O homem bom cuida bem de si mesmo, mas o cruel prejudica o seu corpo.
11:18 O ímpio faz obra falsa, mas para o que semeia justiça haverá galardão fiel.
11:19 Como a justiça encaminha para a vida, assim o que segue o mal vai para a sua morte.
11:20 Abominação ao SENHOR são os perversos de coração, mas os de caminho sincero são o seu deleite.
11:21 Ainda que junte as mãos, o mau não ficará impune, mas a semente dos justos será liberada.
11:22 Como jóia de ouro no focinho de uma porca, assim é a mulher formosa que não tem discrição.
11:23 O desejo dos justos é tão somente para o bem, mas a esperança dos ímpios é criar contrariedades.
11:24 Ao que distribui mais se lhe acrescenta, e ao que retém mais do que é justo, é para a sua perda.
11:25 A alma generosa prosperará e aquele que atende também será atendido.
11:26 Ao que retém o trigo o povo amaldiçoa, mas bênção haverá sobre a cabeça do que o vende.
11:27 O que cedo busca o bem, busca favor, mas o que procura o mal, esse lhe sobrevirá.
11:28 Aquele que confia nas suas riquezas cairá, mas os justos reverdecerão como a folhagem.
11:29 O que perturba a sua casa herdará o vento, e o tolo será servo do sábio de coração.
11:30 O fruto do justo é árvore de vida, e o que ganha almas é sábio.
11:31 Eis que o justo recebe na terra a retribuição; quanto mais o ímpio e o pecador!
12:1 O QUE ama a instrução ama o conhecimento, mas o que odeia a repreensão é estúpido.
12:2 O homem de bem alcançará o favor do SENHOR, mas ao homem de intenções perversas ele condenará.
12:3 O homem não se estabelecerá pela impiedade, mas a raiz dos justos não será removida.
12:4 A mulher virtuosa é a coroa do seu marido, mas a que o envergonha é como podridão nos seus ossos.
12:5 Os pensamentos dos justos são retos, mas os conselhos dos ímpios, engano.
12:6 As palavras dos ímpios são ciladas para derramar sangue, mas a boca dos retos os livrará.
12:7 Os ímpios serão transtornados e não subsistirão, mas a casa dos justos permanecerá.
12:8 Cada qual será louvado segundo o seu entendimento, mas o perverso de coração estará em desprezo.
12:9 Melhor é o que se estima em pouco, e tem servos, do que o que se vangloria e tem falta de pão.
12:10 O justo tem consideração pela vida dos seus animais, mas as afeições dos ímpios são cruéis.
12:11 O que lavra a sua terra se fartará de pão; mas o que segue os ociosos é falto de juízo.
12:12 O ímpio deseja a rede dos maus, mas a raiz dos justos produz o seu fruto.
12:13 O ímpio se enlaça na transgressão dos lábios, mas o justo sairá da angústia.
12:14 Cada um se fartará do fruto da sua boca, e da obra das suas mãos o homem receberá a recompensa.
12:15 O caminho do insensato é reto aos seus próprios olhos, mas o que dá ouvidos ao conselho é sábio.
12:16 A ira do insensato se conhece no mesmo dia, mas o prudente encobre a afronta.
12:17 O que diz a verdade manifesta a justiça, mas a falsa testemunha diz engano.
12:18 Há alguns que falam como que espada penetrante, mas a língua dos sábios é saúde.
12:19 O lábio da verdade permanece para sempre, mas a língua da falsidade, dura por um só momento.
12:20 No coração dos que maquinam o mal há engano, mas os que aconselham a paz têm alegria.
12:21 Nenhum agravo sobrevirá ao justo, mas os ímpios ficam cheios de problemas.
12:22 Os lábios mentirosos são abomináveis ao SENHOR, mas os que agem fielmente são o seu deleite.
12:23 O homem prudente encobre o conhecimento, mas o coração dos tolos proclama a estultícia.
12:24 A mão dos diligentes dominará, mas os negligentes serão tributários.
12:25 A ansiedade no coração deixa o homem abatido, mas uma boa palavra o alegra.
12:26 O justo é mais excelente do que o seu próximo, mas o caminho dos ímpios faz errar.
12:27 O preguiçoso deixa de assar a sua caça, mas ser diligente é o precioso bem do homem.
12:28 Na vereda da justiça está a vida, e no caminho da sua carreira não há morte.
13:1 O FILHO sábio atende à instrução do pai; mas o escarnecedor não ouve a repreensão.
13:2 Do fruto da boca cada um comerá o bem, mas a alma dos prevaricadores comerá a violência.
13:3 O que guarda a sua boca conserva a sua alma, mas o que abre muito os seus lábios se destrói.
13:4 A alma do preguiçoso deseja, e coisa nenhuma alcança, mas a alma dos diligentes se farta.
13:5 O justo odeia a palavra de mentira, mas o ímpio faz vergonha e se confunde.
13:6 A justiça guarda ao que é de caminho certo, mas a impiedade transtornará o pecador.
13:7 Há alguns que se fazem de ricos, e não têm coisa nenhuma, e outros que se fazem de pobres e têm muitas riquezas.
13:8 O resgate da vida de cada um são as suas riquezas, mas o pobre não ouve ameaças.
13:9 A luz dos justos alegra, mas a candeia dos ímpios se apagará.
13:10 Da soberba só provém a contenda, mas com os que se aconselham se acha a sabedoria.
13:11 A riqueza de procedência vã diminuirá, mas quem a ajunta com o próprio trabalho a aumentará.
13:12 A esperança adiada desfalece o coração, mas o desejo atendido é árvore de vida.
13:13 O que despreza a palavra perecerá, mas o que teme o mandamento será galardoado.
13:14 A doutrina do sábio é uma fonte de vida para se desviar dos laços da morte.
13:15 O bom entendimento favorece, mas o caminho dos prevaricadores é áspero.
13:16 Todo prudente procede com conhecimento, mas o insensato espraia a sua loucura.
13:17 O que prega a maldade cai no mal, mas o embaixador fiel é saúde.
13:18 Pobreza e afronta virão ao que rejeita a instrução, mas o que guarda a repreensão será honrado.
13:19 O desejo que se alcança deleita a alma, mas apartar-se do mal é abominável para os insensatos.
13:20 O que anda com os sábios ficará sábio, mas o companheiro dos tolos será destruído.
13:21 O mal perseguirá os pecadores, mas os justos serão galardoados com o bem.
13:22 O homem de bem deixa uma herança aos filhos de seus filhos, mas a riqueza do pecador é depositada para o justo.
13:23 O pobre, do sulco da terra, tira mantimento em abundância; mas há os que se consomem por falta de juízo.
13:24 O que não faz uso da vara odeia seu filho, mas o que o ama, desde cedo o castiga.
13:25 O justo come até ficar satisfeito, mas o ventre dos ímpios passará necessidade.
14:1 TODA mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos.
14:2 O que anda na retidão teme ao SENHOR, mas o que se desvia de seus caminhos o despreza.
14:3 Na boca do tolo está a punição da soberba, mas os sábios se conservam pelos próprios lábios.
14:4 Não havendo bois o estábulo fica limpo, mas pela força do boi há abundância de colheita.
14:5 A verdadeira testemunha não mentirá, mas a testemunha falsa se desboca em mentiras.
14:6 O escarnecedor busca sabedoria e não acha nenhuma, para o prudente, porém, o conhecimento é fácil.
14:7 Desvia-te do homem insensato, porque nele não acharás lábios de conhecimento.
14:8 A sabedoria do prudente é entender o seu caminho, mas a estultícia dos insensatos é engano.
14:9 Os insensatos zombam do pecado, mas entre os retos há benevolência.
14:10 O coração conhece a sua própria amargura, e o estranho não participará no íntimo da sua alegria.
14:11 A casa dos ímpios se desfará, mas a tenda dos retos florescerá.
14:12 Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte.
14:13 Até no riso o coração sente dor e o fim da alegria é tristeza.
14:14 O que no seu coração comete deslize, se enfada dos seus caminhos, mas o homem bom fica satisfeito com o seu proceder.
14:15 O simples dá crédito a cada palavra, mas o prudente atenta para os seus passos.
14:16 O sábio teme, e desvia-se do mal, mas o tolo se encoleriza, e dá-se por seguro.
14:17 O que se indigna à toa fará doidices, e o homem de maus intentos será odiado.
14:18 Os simples herdarão a estultícia, mas os prudentes serão coroados de conhecimento.
14:19 Os maus inclinam-se diante dos bons, e os ímpios diante das portas dos justos.
14:20 O pobre é odiado até pelo seu próximo, porém os amigos dos ricos são muitos.
14:21 O que despreza ao seu próximo peca, mas o que se compadece dos humildes é bem-aventurado.
14:22 Porventura não erram os que praticam o mal? mas beneficência e fidelidade haverá para os que praticam o bem.
14:23 Em todo trabalho há proveito, mas ficar só em palavras leva à pobreza.
14:24 A coroa dos sábios é a sua riqueza, a estultícia dos tolos é só estultícia.
14:25 A testemunha verdadeira livra as almas, mas o que se desboca em mentiras é enganador.
14:26 No temor do SENHOR há firme confiança e ele será um refúgio para seus filhos.
14:27 O temor do SENHOR é fonte de vida, para desviar dos laços da morte.
14:28 Na multidão do povo está a glória do rei, mas na falta de povo a ruína do príncipe.
  << anterior   1 2 3 4 5

Versão "João Ferreira de Almeida Atualizada"