Rincón Del Tigre

História da Missão
História da Missão
História do Colégio
História do Colégio



Newsletter

Para receber nosso informativo bimestral, preencha os dados.

Informativos
Noticias

Publicidade                          
Latvijas-Kristigais-Radio

História da Missão

Quando Deus fala!

Sempre nos recordamos da misericórdia de Deus, Ele é grande e poderoso! Nos anos 1919-1920, tendo sofrido os horrores da Primeira Guerra Mundial, um grupo de letos orou por um reavivamento espiritual na Letônia, a fim de conhecer a vontade de Deus para sua vida. Para sua surpresa, Deus revelou-lhes que deviam deixar suas terras, família, e viajar para um país que ele iria mostrar, pois ele tinha uma obra para eles em outras terras. Não foi fácil, mas como filhos obedientes e que queriam fazer a vontade de Deus, vieram como Abraão em Gênesis. Alguns de seus parentes e compatriotas pensavam que algo estava errado com eles, mas não se importaram com o que os homens pensavam, estavam prontos para obedecer a Deus, apesar das influências e circunstâncias adversas.

Mais tarde, em 1922, Deus os guia para o Brasil, chegando apenas com sua bagagem e artigos pessoais. Um grupo de 453 pessoas, entre crianças e adultos, se estabeleceu em uma área remota e inóspita que chamavam Comunidade Evangélica Palma. Com poucos recursos e sem propriedades, sendo que a maioria com grande sacrifício vendeu de suas casas, terra e propriedade na Letônia (a preços baixos), juntaram o suficiente para a longa viagem de navio da Europa. Mas apesar de tudo, eles eram felizes porque estavam obedecendo ao Todo-Poderoso.

A luta começou! Várias crianças morreram de várias epidemias, má alimentação e aspereza da terra desconhecida. Seguros por estarem na vontade de Deus, continuaram firmes. Então, começaram a testemunhar o poder salvador de Cristo...

Em fevereiro de 1944, depois de muita oração e busca da vontade de Deus, 12 irmãos da Igreja Batista de Palma, deixaram tudo e seguiram para uma nova terra. Foram eles: Ernesto (o líder do grupo e diácono da Igreja), Paula Dundurs e sua filha Ruth, Jacob e Libe Liger, Juan e Julia Cukurs, Juan Lukenieks, Fritzis Romisch, Hermine Asplinte, Alvine Saurele e Emma Mizer.

Guiados por Deus, estes irmãos chegaram pelo rio Paraguai (fronteira Brasil - Bolívia), até a Lagoa Gaiba, onde viveu Julho Malves. Outra viagem para terras estrangeiras. Nem sempre entendemos como Deus trabalha com seus filhos, porque os Seus caminhos não são os nossos caminhos. Mas quando Deus chama e mostra a sua vontade, ele também dá o poder e a vontade de o fazer.

O desafio na selva

Depois de três anos vivendo em La Gaiba, ouviram acerca de uma estância chamado Rincón del Tigre que estava à venda, devido à idade e à saúde do proprietário Sr. Velasco Blanco e ameaças de membros da Tribo Ayoré espreita na selva . Guiados por Deus, concluíram a compra deste lugar pela fé, já que não tinham o valor total. Confiavam que o Deus que os enviara neste lugar também os proveria!

Esses missionários viajaram por vários difíceis dias e em péssimas estradas, com mosquitos, lama e muitas outras dificuldades até chegar a Rincón no dia 09 de novembro de 1946. Nesta viajem o Pr. Arvido Eichmann os acompanhou. Então, se estabeleceram na “terra prometida” por Deus.

Os primeiros dias todos viveram na única casa habitável que a estância possuía, e, apesar de desconfortável, era bom ter um abrigo sem ter que se preocupar com os animais e inimigos da selva! Quanto trabalho duro! Logo no início do dia até o início da noite. Dando o suor no plantio, cultivo, construção de casas, cuidando dos animais e em busca de sustento necessário para cada dia. A comida era pouca, faltavam produtos que eram trazidos de fora, mas não havia reclamação, agradeciam a Deus pela comida que nunca vai faltava (mesmo se fossem papagaios assados).

Em fevereiro de 1948 chegaram à Rincón, de forma definitiva, o Pastor Arvido Eichmann e sua esposa Alida, casal muito trabalhador e abençoado neste trabalho, acompanhada pela Irmã Berta Biernis. Um ano depois, entraram na Missão Julia Ostniek e Ana Urban, e mais tarde Alejandro Ansons. O trabalho duro continuou. Pastor Arvido organizou os primeiros membros da igreja, e começou a trabalhar no ensino da Palavra de Deus. Nos anos seguintes, iniciou-se o Instituto Bíblico, trabalhando por vários anos com resultados muito bons e bênçãos após bênçãos...

Pastor Arvido foi quem planejou a fundação desta missão com muita oração e jejum. Para tomar decisões importantes, horas dedicadas e até mesmo dias em oração e jejum para obter respostas claras e paz de Deus. Seu zelo pela obra de Deus era grande e amor ao próximo, incomparável. Estabeleceu na prática o princípio de: "Por que pedir aos homens, se podemos pedir a Deus?", um princípio que continua vivo até hoje, bem como "Não deva nada a ninguém", não acumular dívidas ou empréstimos, uma vez que, pela fé, Deus provê. Ele costumava dizer: "Se apenas uma alma fosse salva, compensará todo o trabalho e esforço que fizermos neste lugar", mas não somente uma alma foi redimida por Cristo, mas centenas e mais de 500 pessoas se submetendo ao batismo, sendo estes espalhados por toda a Bolívia.

Em março de 1954, chega à missão a seminarista Ruth Lidak. No ano seguinte, o jovem Haris Janson, ambos deixaram tudo em obediência ao chamado de Deus, não só para participar deste trabalho, mas também para se unirem num casamento. Em seguida, vêm Arturo Kilmeier, Claudia Lidak, Juan Kruklis e Velta Kagis. O irmão Jacobo Liger aconselhando a missionária iniciante Claudia, disse: "Se eu tivesse outra vida, voltaria a viver como um missionário, mas com muito mais dedicação e cuidado”.

Repetidas vezes os Ayoreos marcavam a presença ao redor da missão, mas em todas as situações Deus mostrou o seu poder e cuidado. Uma vez Juan Lukenieks, que estava no comando do transporte em carros de boi, sentiu o cuidado Divino de uma maneira especial. Ao anoitecer, estavam preparando a comida para ser servida na comunidade, quando ele deu falta de algo e foi até o carro... Como o rifle (espingarda) estava em cima das coisas precisou colocá-lo de lado, isto fez com que os Ayoreos, que estavam escondidos sondando, fugissem acreditando que tinham sido descobertos. Em outra ocasião, um missionário saiu para mostrar as plantações às irmãs que visitaram o local. Como estava propenso a chuva, ele pegou seu guarda-chuva e ficou com ele durante toda a tarde. Anos mais tarde, os Ayoreos disseram que naquela noite eles os seguiram até a montanha, mas ficaram com medo do guarda-chuva, acreditando que era um rifle! Mais uma vez, o amor e a misericórdia de Deus preservava a vida de Seus servos.

Mas, na tarde de 22 de novembro de 1951 aconteceu uma tragédia: um grupo de Ayoreos atacaram as pessoas que trabalhavam nas plantações, tirando a vida de Dona Lucia Barba e seu irmão Agustín. Milagrosamente escapou o Sr. Lorenzo Barba e o diácono Jacobo Liger. Os outros trabalhadores tentaram uma perseguição para se vingar, mas sem o apoio dos missionários. Este fato preocupou e motivou os líderes da missão a orar e começar a ver um novo campo de ministério: os Ayoreos!

O Pr Arvido foi até Tobité, de onde conseguiu o apoio do Sr Harschell Dunn (conhecido como Sr. Jaime), que juntamente com dois Ayoreos fez várias incursões na selva. Finalmente, após dois anos, o primeiro grupo de 28 pessoas foi chamado. Com a ajuda destes, outros 50 foram localizados, que se instalaram em Campo Novo, a 12 quilômetros de Rincón. Muitos morreram de várias doenças, contra as quais eles ainda não tinham resistência. Finalmente se estabeleceram em Rincón, continuando a árdua tarefa de ensinar-lhes o cultivo da terra, a construção de tendas, pois eram nômades, e tudo relacionado à cultura nacional e ao Princípio Divino. A cultura era muito distinta, e o dialeto era muito pobre, mas a fé e a oração firme desses crentes fiéis persistiram por anos, até testemunhar o primeiro fruto aceitando a Cristo como Salvador pessoal. Feitiçarias, seitas e superstições aterrorizavam e dificultavam a aceitação do Novo Caminho que os missionários anunciavam. Desde o princípio, viram a grande necessidade de ensinar não só a viver os princípios da leitura e da escrita, mas também os princípios espirituais e morais.


Muitos voluntários têm obedecido ao chamado de Deus, colaborando neste trabalhando ao longo dos anos. Os missionários que estão atualmente envolvidos neste trabalho, olhando para trás, para as bênçãos e frutos divinos, só podem louvar e glorificar a Ele por Seu amor, misericórdia e fidelidade. O campo continua a crescer e esperando novos trabalhadores para a colheita... Como você vai responder ao seu chamado?

Pastor Samuel Janson

 

Acesse também: Galeria de Fotos de Rincon Del Tigre